Moda SustentávelSemana Temática

Moda Sustentável: repensando a cadeia produtiva, Grupo Malwee transforma a indústria da moda

Sabe aquele chão de fábrica que é incrível e com uma ótima gestão da sustentabilidade em todos os processos da empresa?

Foi exatamente essa sensação que tivemos ao visitar a fábrica do Grupo Malwee em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. A convite da empresa fomos conhecer a sua fábrica e conferir as iniciativas sustentáveis que já foram e que estão sendo implementadas em toda a sua cadeia de valor.

Imagem: Grupo Malwee

A verdade é que a visita mostrou muito além de uma empresa que faz uma excelente gestão dos recursos hídricos e com alguns ótimos indicadores, o Grupo Malwee tem mergulhado de cabeça na rotina desafiadora de uma grande transformação na indústria da moda!

Tivemos a oportunidade de visitar cada um dos setores e verificar como cada área tem sua responsabilidade frente às metas de sustentabilidade, incorporando tecnologias e processos inovadores em toda a sua cadeia de produção. 

Imagem: Autossustentável

Toda essa transformação foi pensada de forma estruturada em 2013 e iniciada em 2015. O Plano 2020 é o “resultado do olhar para o futuro da sustentabilidade em relação aos negócios, produtos e operações”, destaca Taise Beduschi, Gestora de Sustentabilidade do Grupo Malwee.

O Plano 2020 é um conjunto de metas e objetivos que a empresa estabeleceu para si com o olhar voltado para o desenvolvimento de uma cadeia de valor sustentável. Envolve desde a fabricação do produto até a gestão da cadeia de fornecedores, a redução do impacto ambiental e o engajamento de funcionários e consumidores finais.

Imagem: Grupo Malwee

Na cadeia de fornecedores, há o controle de documentos legais, guias de INSS e FGTS e, um código de ética e requisitos contratuais para 100% dos fornecedores. O Grupo Malwee também utiliza a certificação da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVETX), que indica os fornecedores com condições adequadas de trabalho e segurança e normas trabalhistas contratuais, além de questões ambientais e gestão de resíduos.

Tudo isso sem falar na classificação verde de todas as marcas do Grupo no App Moda Livre, um aplicativo gratuito que avalia as empresas do setor de acordo com uma metodologia própria. Recebem o selo verde, que representa a melhor classificação, empresas sem envolvimento com o trabalho infantil, análogo à escravidão ou escravo, e que conseguem assegurar o mesmo de seus fornecedores.

Imagem: Fashion Bubbles

Entre as matérias primas sustentáveis adotadas pelo Grupo Malwee, estão o Algodão Desfibrado, que é feito com resíduos do corte das malhas e tecelados novamente. A Poliamida Biodegradável, que se decompõe em até três anos em aterro sanitário (a poliamida comum pode demorar até 50 anos); e a malha PET, que é desenvolvida a partir de garrafas coletadas (este ano a marca já alcançou 25 milhões de unidades de embalagens recicladas).

 

Imagem: Grupo Malwee

Já a matriz energética da empresa foi inteiramente substituída. Saiu a caldeira a gás natural e entrou a caldeira por biomassa (cavaco de madeira), impactando assim numa redução de 56% das emissões de CO2 por peça produzida.

Uma das meninas dos olhos da empresa catarinense é a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). O sistema de tratamento de efluentes por membrana de ultra-filtração diminui a quantidade de insumos químicos inseridos no tratamento da água e gera uma eficiência de 98%.

Imagem: Grupo Malwee

Com a ETE, a empresa emprega o reuso de água (cerca de 200 milhões de litros anuais) e otimiza seus processos de fabricação diminuindo o consumo de água, com destaque para o processo de tinturaria. Do lodo resultante da ETE, a empresa já faz testes para ver qual a melhor solução sustentável e onde ele pode ser reaproveitado.

Imagem: Grupo Malwee

A outra menina dos olhos é o Parque Malwee, um parque com 1,5 milhão de metros quadrados de área preservada. O local é aberto ao público e possui mais de 35.000 árvores, abriga 133 espécies de aves catalogadas e tem 16 lagoas.

Imagem: Grupo Malwee

Além do Parque, o Grupo mantém ainda outras duas áreas verdes, o Pico Malwee que possui cerca de 1,4 milhão de metros quadrados de mata nativa (uma das poucas reservas existentes da Mata Atlântica) e uma Reserva Particular de Patrimônio Natural Estadual (RPPNE) que possui 1,3 milhão de metros quadrados e 21 nascentes e é destinada à pesquisa científica.

Imagem: Grupo Malwee

Além de todas as iniciativas e cuidados, a Malwee também é fortemente engajada e apoiadora do Fashion Revolution Day (já contamos aqui e aqui), da Hora do Planeta e do Pacto Global.

Para saber as mais sobre as iniciativas implementadas, acesse o Plano 2020!

Saímos da visita à fábrica do Grupo Malwee com a certeza de que, mais do que pensar em moda simplesmente, cabe a todo setor produzir com respeito ao meio ambiente e às pessoas, conduzindo o cliente para um consumo mais consciente e impulsionando outros agentes do setor.

Imagem: Autossustentável

Agradecemos o convite e a receptividade do Grupo Malwee, em especial: Stephani Loppnow, Taise Beduschi e Bruno Luz Martins.

 
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *