CulturaUrbanidade

“Nós nos preocupamos com o meio ambiente”

Aqueles que viajam com frequência já conhecem esta frase: “Nós nos preocupamos com o meio ambiente.” Este é o início de um convite para que o hóspede coopere com a economia de água através dos programas de reuso de toalhas de banho. “Se você quiser cooperar, deixe sua toalha pendurada e saberemos que não precisamos trocá-la hoje. Caso queira que sua tolha seja trocada, deixe-a no chão”.

Imagem: Janaína Steffen

Trata-se de uma proposta de parceria na atenção ao meio ambiente. O hotel sabe que uma de suas metas é proporcionar conforto, com lençóis e toalhas limpas e cheirosas. E  o estado das roupas de cama e de banho também dizem muito sobre a qualidade do estabelecimento. Mas, cada vez mais, o público tem valorizado iniciativas ambientais e certificações.

Assim, o empreendimento que se comprometeu a permanecer aplicando determinadas práticas ambientais a fim de manter sua certificação, precisa comunicar ao cliente a sua intenção e compartilhar a decisão com a clientela.

Como de fato em casa não se faz a troca de toalhas diariamente, mas sim a cada 3 ou 7 dias, conforme a estação do ano e a umidade do ar, é coerente que se você permanecer em um hotel por mais tempo, possa concordar com a troca de roupas de cama e banho na mesma periodicidade.

Pois, estava eu em viagem. Como passaríamos praticamente um mês no mesmo local e a plaquinha solicitando a cooperação estava pendurada no banheiro, diariamente estendia as toalhas, uma no box e outra nos ganchos do banheiro. De acordo com o nosso combinado, isto significaria que quando eu voltasse mais tarde, o quarto estaria higienizado, mas as toalhas não seriam trocadas.

Diariamente ao voltar eu via toalhas novas (limpas) no banheiro. Quando chegou o final de semana finalmente encontrei a camareira. Comentei com ela que eu preferia que ela mantivesse as toalhas e  substituísse somente aos finais de semana. Ela olhou pra mim desapontada: “mas é tão gostoso chegar e encontrar toalhas limpinhas. Eu pensei que a senhora ficaria feliz.” Falei pra ela que fico feliz em poder cooperar e que não via necessidade, que em casa não troco de toalhas todos os dias. Questionei se em casa ela fazia isso. E ela respondeu: “Ah, não. Senão preciso lavar roupa todo dia. Ninguém merece, né?” Rimos e combinei com ela que eu ficaria feliz com a troca semanal, pois assim o patrão dela poderia economizar em lavanderia e aumentar os benefícios para os funcionários: “quem sabe, né?”

Nas semanas seguintes ela seguiu o nosso combinado. E eu fiquei pensando que havíamos esquecido, eu e o hotel, de conversar com ela. Mais importante que a divulgação da obtenção de uma certificação, é a comunicação dentro da empresa.

Imagem: Janaína Steffen

Criar uma cultura de prática ambiental não é uma tarefa de gerentes e marketing. Nem de vídeos institucionais. Os colaboradores precisam estar cientes e engajados, sobretudo entendendo os valores envolvidos e as motivações das decisões da empresa. Da mesma forma que para um hóspede a plaquinha possa ser mera formalidade sem conteúdo relevante, os funcionários também podem estar lendo e não entendo.

Em uma conversa de 5 minutos, falamos sobre meio ambiente, economia e consegui colocar ela numa posição empática com a empresa. Não custa investir esse tempinho, né?

 

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *