CulturaSemana TemáticaUrbanidade

Cruz Vermelha: por um mundo mais solidário e humano

Por um mundo mais humano e com pessoas que se importam.

 

Ser voluntário da Cruz Vermelha Brasileira foi uma experiência ímpar que mudou a minha vida em vários aspectos.

Fui voluntário da Cruz Vermelha Brasileira – Rio de Janeiro, auxiliando na distribuição de água e kits de higiene para os moradores do distrito de Xerém, em Duque de Caxias, município do Rio de Janeiro.

A cidade foi fortemente atingida pelas chuvas no início de 2013 e a missão da equipe que lá estava era uma só: levar um pouco de acalento e conforto para pessoas que perderam suas casas e estavam ali vulneráveis.

Dedicar algumas horas do meu dia por uma causa e motivo tão nobre me fez ser grato até hoje. Ver sorrisos, abraços e olhos marejados de felicidade, de conforto e acima de tudo por saber que pessoas desconhecidas realmente se importavam com elas.

A Cruz Vermelha é a principal instituição de ajuda humanitária do mundo. No Brasil, ela está presente em quase todo o território nacional por meio de 23 filiais estaduais e em mais de 100 municípios, contando com um quadro de cerca de 30 mil voluntários cadastrados em todo o Brasil. Seus voluntários sempre dizem que, para minorar o sofrimento da população, sempre são os primeiros a chegar e os últimos a sair.

Presente no Brasil desde 1908, a Cruz Vermelha é uma instituição de socorro voluntária que leva ajuda humanitária pelo país inteiro. Seja para pessoas atingidas pela seca no Nordeste seja para quem sofre permanentemente com as enchentes como no Rio de Janeiro.

O voluntariado é um dos pilares da instituição e um dos sete Princípios Fundamentais da Cruz Vermelha. Antes de começar a atuar, todos os voluntários passam por um curso básico de formação institucional com três módulos: Panorama histórico da instituição no mundo e no Brasil; Protocolo de Segurança e Código de Ética; e Suporte Básico de Vida, capacitando os interessados em ajudar.

A importância do voluntariado é enorme tanto para a realização, como para a ampliação dos projetos que estão divididos em diversas frentes. Em todas o eixo central é o da ajuda humanitária, em defesa da vida, da saúde e da dignidade. São eventos e campanhas (como a Campanha do Agasalho), projetos sociais de apoio comunitário e na assistência aos mais vulneráveis durante as missões humanitárias.

“Hoje, o trabalho voluntário ou a doação financeira é mais aparente em situações emergenciais. Lamentavelmente, em períodos de normalidade a instituição sofre sem ajuda necessária à sua sobrevivência. Muitas vezes, quando o problema sai da mídia, muitos abandonam o cenário de calamidade. Nesta hora, os voluntários da Cruz Vermelha fazem um trabalho solitário e pouco reconhecido. Temos alguns bons parceiros, porém, certamente se mais tivéssemos, mais faríamos.” Trecho retirado do site da CVB.

A CVB também promove cursos de capacitação na área de saúde (curso técnico de enfermagem, mobilização ortopédica e de cuidador de idosos, entre outros) e diversos cursos de primeiros socorros, desde os cuidados básicos de primeiros socorros até o de formação de socorristas. A entidade promove todas as ações através de doações de pessoas físicas, empresas parceiras e campanhas institucionais.

Os cursos seguem as diretrizes do Centro de Referência Global de Primeiros Socorros da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, referência mundial no segmento, com sede em Paris.

A filial se sustenta por meio de doações espontâneas, promoção de cursos e palestras em empresas privadas. Para ser um voluntário ou fazer doações, basta entrar em contato a Cruz Vermelha de cada região.

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *