ConsumoSemana TemáticaTurismo

Fernando de Noronha proíbe uso e venda de plásticos descartáveis

Canudos, garrafas, copos, talheres e sacolas não poderão ser utilizados no arquipélago. Prazo para adequação à lei é de 120 dias

 

No Arquipélago de Fernando de Noronha, se tem a sensação de estar em uma parte do Brasil que deu certo, são 17 km² de raras belezas e cenários deslumbrantes. Sua população é de apenas 3.021 habitantes, de acordo com o IBGE, e o turismo é desenvolvido de forma sustentável, criando a oportunidade do encontro equilibrado do homem com a natureza em um dos santuários ecológicos mais importantes do mundo.

Seu rígido controle no número de turistas que visitam a ilha, as diversas iniciativas que visam reduzir as emissões de carbono e o envolvimento da comunidade local nos projetos são algumas das iniciativas.

Imagem: Creative Commons

Hoje, dia 13 de dezembro, Noronha sai novamente na frente e se torna pioneira ao decretar o fim dos plásticos descartáveis em todo o arquipélago.

O Decreto assinado pelo Administrador Geral da Ilha, Guilherme Rocha, proíbe em toda a Ilha, a entrada, comercialização e uso de recipientes e embalagens descartáveis, entre eles garrafas plásticas de bebidas (inferiores a 500 ml), canudos, copos, prato e talheres descartáveis, além de sacolas plásticas descartáveis. Embalagens e recipientes de isopor (poliestirenos expandido e extrusado) e outros produtos compostos por polietilenos, polipropilenos ou similares também foram proibidos.

Além de proibir os plásticos descartáveis, o Decreto estimula o uso de sacolas retornáveis/reutilizáveis, embalagens de papel, ou de materiais que sejam biodegradáveis.

A regra se aplica a todos os estabelecimentos e atividades comerciais como bares, restaurantes, hotéis e pousadas, ambulantes, além dos próprios moradores e os turistas que visitam a região. A medida prevê sanções e multas em caso de descumprimento da norma.

Imagem: Creative Commons

Publicado hoje no Diário Oficial de Pernambuco, o Decreto passa a vigorar em 120 dias. Nesse período, serão realizados trabalhos educacionais para orientar moradores, visitantes e estabelecimentos comerciais sobre a nova regra.

Fernando de Noronha é um destino dos sonhos e incrível para quem é apaixonado por turismo sustentável! Que essa iniciativa inspire outras por todo o Brasil.

Com informações: Época NegóciosFolha Pernambuco e G1

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *