Semana TemáticaTurismo

Passaporte Verde: Dicas para uma viagem sustentável

O turismo pode colaborar para fortalecer as comunidades locais e a cuidar do meio ambiente.

 

Como ser um turista melhor para o planeta ou ao menos para o lugar onde vamos passear? Essa é uma pergunta que sempre ouvimos por aqui quando chega as férias de meio ou de fim de ano.

Já temos o nosso Guia Prático de Turismo Sustentável, mas resolvemos ampliar e compilar algumas dicas básicas do guia Passaporte Verde, uma iniciativa da ONU Meio Ambiente que estimula a adoção de práticas sustentáveis no dia a dia, nas viagens a lazer ou a trabalho, nos passeios em feriados e fins de semana.

Imagem: Passaporte Verde

O guia Passaporte Verde traz orientações e dicas que mostram que um comportamento sustentável do turista pode favorecer a economia local, contribuir para a conservação do meio ambiente e desenvolver socioeconomicamente a comunidade que visita. Confira as dicas a seguir:

ESCOLHA CORRETAMENTE O SEU DESTINO

  • Esse é o primeiro passo para tornar sua viagem mais sustentável. Muitos paraísos turísticos brasileiros e mundiais sofrem com o turismo desordenado e irresponsável. Assim, procure saber mais sobre o seu destino e busque roteiros que permitam conhecer a cultura e as belezas naturais e vivenciar o ritmo local;
  • Certifique-se de que o destino oferece meios de transporte, acomodações, tratamento de lixo e esgoto e políticas mais sustentáveis, assim como respeito à cultura e à comunidade;
  • Também procure em sites especializados em viagens responsáveis, ecoturismo e turismo sustentável, que auxiliam turistas conscientes a escolher destinos não apenas bonitos, mas que permitam verdadeiras experiências de aprendizado e benefícios recíprocos tanto para o viajante, como para as comunidades e o meio ambiente;
  • Se possível viaje na baixa temporada, para não sobrecarregar ainda mais o destino escolhido.
Imagem: Creative Commons

ESCOLHA DA MELHOR ACOMODAÇÃO

  • Faça com que os seus gastos valham a pena escolhendo operadoras de turismo, pousadas e hotéis comprometidos com o desenvolvimento sustentável do município e que evitem danos ambientais;
  • Prefira hotéis que fiquem próximos aos locais que deseja conhecer, para se deslocar a pé, alugando bicicletas ou utilizando transporte público. Assim você economiza em transporte e diminui a emissão de poluentes;
  • Prefira acomodações que tenham equipamentos eficientes e que permitam o uso racional da energia e da água;
  • Lembre-se de que, pela legislação brasileira, existem locais onde não se pode construir nada ou é necessária licença dos órgãos ambientais para isso. Evite hospedar-se em instalações construídas em Áreas de Preservação Permanente (APP), que são: beiras de rios, lagos e praias, topos de morros ou encostas muito inclinadas, restingas e manguezais, além de uma série de ambientes e ecossistemas frágeis;
Imagem: Creative Commons

O QUE LEVAR

  • Tente não levar de casa nada que possa comprar no local em que visitará. Isso contribui com a geração de empregos, aumenta a renda dos moradores e valoriza os talentos locais;
  • Faça uma mala mais enxuta: leve roupas que combinem entre si e dê preferência àquelas que não precisam ser passadas, assim você reduz a quantidade de malas e o consumo de energia;
  • Leve uma sacola retornável dobrável: ela vai ser útil para fazer compras e levar coisas à praia;
  • Na praia, utilizar protetor solar resistente à água para não poluir o mar e prejudicar a fauna marinha.
Imagem: Creative Commons

O QUE FAZER

  • Priorize o serviço de guias e condutores integrantes das comunidades locais;
  • Escolha os meios de transporte menos poluentes, lugares com menos concentração de turistas, hospedagens mais ecológicas e alimentação saudável;
  • Evitar o uso desnecessário de água e de produtos químicos, utilizando por mais de um dia suas toalhas de banho e rosto.
  • Fortaleça a economia local, consumindo produtos da região. Assim você também estará contribuindo para reduzir a emissão de gás carbônico no transporte de produtos que vêm de longas distâncias;
  • Prefira alimentos orgânicos e aproveite as frutas da estação! São mais gostosas e têm o melhor preço. Experimente sucos das frutas típicas da região;
  • Escolha restaurantes que possuem práticas sustentáveis como medidas para reduzir o desperdício de alimentos, que ofereçam pratos preparados com produtos locais e sazonais;
  • Em áreas naturais, como trilhas e praias, não deixe o lixo para trás, traga-o de volta. Folhas, conchas, pedrinhas e frutos não são suvenires. Deixe onde foram encontradas para que outros também possam apreciá-los;
  • Leve com você uma garrafa reutilizável, evite comprar garrafinhas de água, gerando mais resíduos;
  • Procure conhecer as Unidades de Conservação que permitem visitação, como parques, áreas de proteção ambiental, reservas de desenvolvimento sustentável, reservas particulares, entre outras;
  • Ajudar na educação de outros visitantes, transmitindo os princípios de mínimo impacto sempre que houver oportunidade de disseminar essa atitude responsável.
Imagem: Creative Commons

RESPEITE A CULTURA LOCAL

  • Cada comunidade tem sua própria tradição culinária e isso faz parte de seu patrimônio cultural. Valorize a gastronomia local e prove a riqueza de seus sabores;
  • Respeite locais religiosos ou históricos, sítios arqueológicos, tradições da população, sua história e cultura;
  • Saiba o máximo possível sobre os costumes e as tradições da região e evite comportamentos que possam ser ofensivos à cultura local;
  • Não deixe de ser você no modo de falar e se vestir, mas, se escolheu presenciar uma festa religiosa, cristã ou de tradição afro, por exemplo, respeite aquilo que o cerimonial lhe sugere. Cuide sempre de fazer silêncio quando necessário.

 

Quer saber mais dicas de como ser um turista consicente? Não deixe de conferir outras dicas de turismo sustentável através do guia do Passaporte Verde e visite o site do Passaporte Verde: http://www.unep.fr/greenpassport (em inglês).

 

 

Tags:

Um comentário

  1. […] saber dicas de como ser um turista sustentável? Fizemos um post incrível com um miniguia para te ajudar. Para acessar, clique […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *