Meio AmbienteTecnologiaUrbanidade

Veículos elétricos: opção de transporte mais sustentável!

O tema mobilidade urbana tem gerado bastante polêmica e muitas discussões por motivos óbvios não apenas no Brasil, mas no mundo como um tudo. Do ponto de vista sustentável, a poluição gerada pelo tráfego, com carros e caminhões tendo ainda como principal matriz energética o combustível fóssil (gasolina e óleo diesel), alto poluente tanto na produção quanto na emissão de gás carbônico, também não é novidade para ninguém.

Em função disso, cada vez mais tem se falado em tração elétrica, ou seja, veículos movidos a motores elétricos. Quando começaram as primeiras iniciativas neste sentido, o engajamento das montadoras foi pífio devido ao alto custo envolvido e a baixíssima autonomia atingida com os primeiros motores.  Hoje, a realidade é que as gigantes do mercado já se comprometeram a disponibilizar grande parte da sua produção nos próximos anos a veículos elétricos e/ou híbridos.

Estima-se que já existam no mundo aproximadamente 2 milhões de carros abastecidos a energia elétrica e que esse número possa chegar a 125 milhões até 2030. No cenário mundial, este segmento foi bastante impulsionado pela Tesla, que é atualmente referência no que diz respeito a tração elétrica. E hoje já é possível acompanhar o campeonato mundial de fórmula E, corrida de carros elétricos de alto desempenho, realizado desde 2014.

Nico Rosberg no Berlin E-Prix – Formula E. Imagem: Creative Commons

No Brasil, infelizmente algumas coisas costumam demorar mais para acontecerem, mas já temos algumas iniciativas bem sucedidas. É possível assistir uma interessante série especial sobre carros elétricos clicando aqui. No último Salão do Automóvel, realizado no final de 2018 em São Paulo, foram anunciadas as pré-vendas no Brasil de 3 modelos de automóveis elétricos considerados “de entrada”, mas eles continuam custando mais de R$ 140 mil, o que dificulta a aquisição. Os modelos são importados e a entrega está prevista para o primeiro semestre deste ano.

Para incentivar a popularização dos carros elétricos no país, desde novembro estes modelos e os híbridos estão pagando menos Impostos sobre Produtos Industrializados (IPI), mas, além disso, também é preciso estimular a infraestrutura, visto que é fundamental que existam postos para recarga destes veículos.

Imagem: Creative Commons

Dentre as principais iniciativas identificadas, uma das soluções mais sustentáveis é o e-bus, primeiro veículo elétrico do país movido a energia solar fotovoltaica, que começou a circular em Florianópolis (SC) em março de 2017. O veículo foi desenvolvido por uma equipe da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) no intuito de evidenciar as vantagens do uso da energia solar no transporte urbano.

eBus, da UFSC. Imagem: Divulgação/ Feesc

O veículo tem autonomia para andar até 70 quilômetros sem recarga e tem percorrido 200 quilômetros por dia. Além de gerar economia nos custos de deslocamento, o transporte não gera gases poluentes prejudiciais ao meio ambiente (carbon free).

Outra iniciativa interessante é o caminhão elétrico da Volkswagen, batizado de e-delivery por ter sido desenvolvido com o objetivo de servir ao mercado de entregas, saiba mais clicando aqui. A empresa anunciou que até 2020 terá uma linha de produção deste modelo no Brasil, sendo que eles já estão em teste no estado de São Paulo. Apesar de contarem com baterias importadas, os motores são 100% nacionais, produzidos pela catarinense WEG.

Sendo uma das empresas nacionais que tem investido em tração elétrica, a WEG explica que além dos benefícios já mencionados, esta é uma opção de transporte bastante silenciosa, que tem custo de operação e manutenção mais barata que o motor de combustão e também mais eficiente, pois recupera a energia da frenagem e auxilia o sistema de freio tradicional do veículo através da frenagem elétrica regenerativa.

E você, também conhece iniciativas do setor de tração elétrica? Então compartilhe com a gente!

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *