Meio AmbienteSemana Temática

Dia Mundial dos Oceanos – Porque é preciso preservar?

Hoje, dia 8 de junho é o Dia Mundial dos Oceanos. A data foi oficializada pela ONU, em 2009, com o objetivo de desenvolver um movimento mundial de cidadãos, mobilizar e unir a população mundial em um projeto para o manejo sustentável dos oceanos.

Os oceanos cobrem três quartos da superfície da Terra, contêm 97% da água e representam 99% do espaço vital do planeta em volume. Além disso, fornecem alimento, energia e também são vias de transporte de pessoas e de produtos. Estima-se que cerca de 3 bilhões de pessoas dependam de áreas marinhas e costeiras para a sua subsistência, incluindo a pesca, transporte, turismo e comércio. Por tudo isso, é essencial que eles sejam preservados.

Eles também têm uma importância fundamental na regulação climática do planeta, uma vez que os oceanos absorvem cerca de 30% do dióxido de carbono produzido pelos seres humanos, amortecendo os impactos do aquecimento global.

Porém, infelizmente, a situação dos oceanos é bastante preocupante. Cerca de 40% dos oceanos do mundo são fortemente afetados por atividades humanas, incluindo poluição, perda de habitats costeiros e pesca predatória.

Muitos impactos que atingem nossos oceanos vêm da terra. Cerca de 80% da poluição que encontramos no mar é de origem terrestre, como a presença de plásticos no mar e descarga de efluentes domésticos e industriais.

Poluição plástica

A poluição plástica é considerada uma das principais causas atuais de danos ao meio ambiente marinho. Afinal, são 13 milhões de toneladas de plástico acabam indo parar nos oceanos todos os anos. E estima-se que até 2050, existirá mais plásticos que peixes nos mares!

Como consequência desse mar de plástico, 90% das aves marinhas têm fragmentos de plásticos no estômago, o que provoca a morte de 100 mil animais marinhos por ano, além de outros danos. Para diversas espécies de animais marinhos, é difícil distinguir o que é plástico e o que é alimento. Muitos deles acabam morrendo com os seus sistemas digestórios repletos de plástico.

Enquanto a maioria dos plásticos deve permanecer intacta por décadas ou séculos após o uso, aqueles que sofrem decomposição acabam como microplásticos (pequenos fragmentos de plástico), que chegam também à dieta humana por via dos peixes que se consomem.

O lixo encontrado nas praias, é, em sua grande parte, composto por produtos plásticos, principalmente os de uso único e descartáveis. De acordo com o Relatório da Semana Mares Limpos 2017, os dez itens mais recolhidos nessas praias foram: bitucas de cigarro, tampas de garrafa, canudos, garrafas plásticas, sacolas plásticas de supermercado, embalagens plásticas em geral, copos e pratos plásticos, garrafas de vidro, pedaços de isopor e talheres plásticos.

Imagem: Autossustentável

Precisamos nos conscientizar e mudar os nossos hábitos. Repensar e reduzir nosso consumo de embalagens e plásticos de uso único. E recolher o lixo gerado durante a permanência na praia. Canudos, copos, latas, bitucas de cigarro, pedaços de isopor… tudo isso polui as areias e mares e podem chegar aos oceanos.

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *