Semana TemáticaTecnologiaUrbanidade

E-mobility – o futuro já começou! Transporte público limpo, sustentável e livre de emissão de CO2

Falar sobre mobilidade urbana hoje – com o mundo cada vez mais afetado pelas mudanças climáticas – requer urgentemente que repensemos, enquanto sociedade, que tipo de veículos utilizaremos para realizar nossas viagens. No Brasil, o modal mais usado para transportes – herança dos tempos desenvolvimentistas – é o rodoviário, por isso carros, ônibus, caminhões e motos são os veículos mais comuns para transporte seja para fins comerciais ou para lazer.

Devido a isso esbarramos em um grande e preocupante detalhe que impacta cada vez mais nosso dia a dia, as emissões de CO2 (dióxido de carbono). Esses veículos, majoritariamente movidos por combustão de combustíveis fósseis, como a gasolina e o óleo diesel, contribuem juntamente a outros fatores (concentração de asfalto e concreto com pouca presença de árvores) para o surgimento de um fenômeno cada vez mais comum nas cidades conhecido como ilhas de calor fazendo com que caminhar pelas cidades durante a tarde seja uma tarefa cansativa acompanhada por desconforto e muito calor.

Nesse cenário cada vez mais cinza, quente e poluído a e-mobility ou mobilidade elétrica (em tradução livre) surge como possível solução para transporte. Os carros elétricos já possuem certo destaque como alternativa não poluente ao meio ambiente, várias foram as empresas que investiram no desenvolvimento desses modelos.

No entanto, alguns países estão investindo em outro tipo de veículo voltado para o transporte público – os ônibus elétricos ou e-bus que não emitem CO2, diminuem a dependência em relação ao petróleo, diminuem os engarrafamentos (devido à grande capacidade de transporte de pessoas) e são mais silenciosos. Os ônibus elétricos são ainda, conforme informado pela ONU, transportes sustentáveis essenciais para o combate às mudanças climáticas, mas também protegem a saúde dos usuários e dos cidadãos, pois um único e-bus pode evitar a emissão de até 60 toneladas de carbono por ano.

A China é hoje o país que possui a maior frota de ônibus elétrico do mundo, cerca de 300 mil e-bus. Sim! A China é, atualmente, o país que mais investe em energias renováveis, principalmente para diminuir a dependência em relação ao petróleo – a cada 1000 ônibus elétricos rodando por dia, são poupados 500 barris de petróleo. E não poderia ser diferente com a mobilidade urbana, não à toa a BYD (Build Your Dreams), maior fabricante de veículos elétricos da China, vem liderando a produção e comercialização de ônibus elétricos.

A cidade chinesa de Shenzhen, cuja população corresponde a 12,5 milhões de pessoas, é a primeira do mundo a ter 100% das frotas de ônibus e táxis elétricos. Em 2018 eram 16.359 ônibus eram elétricos na cidade, conforme informações da The City Fix Brasil. Tudo isso foi possível graças ao incentivo fiscal promovido pelo governo para as empresas realizarem as substituições por modelos elétricos.

Na vice-liderança temos o Chile que possui a maior frota de e-bus da América Latina e do Caribe. E os planos para o setor de transporte público do nosso vizinho são audaciosos: até 2040 o país busca ter uma frota totalmente elétrica.

Fontes: Época Negócios, iCarros, Mobilize, Secretaria da Educação do Paraná, TecMundo, The City Fix Brasil

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *