ConsumoEcodesignModa SustentávelSemana Temática

Moda sustentável, upcycling e redução de resíduos têxteis da indústria da moda – conheça a Oficina MUDA

Estamos em dezembro e o final do ano vem carregado de diversos significados para muitas pessoas. Alguns utilizam a época para uma espécie de balanço pessoal acerca de tudo que viveu durante o ano; outros começam a focar os objetivos para o próximo ano e planejar as futuras ações; mas, para muitos essa época ainda representa, infelizmente, a oportunidade perfeita para o consumo desenfreado estimulado tanto pela mídia quanto pelos círculos sociais em que estão inseridos.

Esses “incentivos” geralmente estimulam a manutenção de padrões de consumo (ou a oportunidade de alcançá-los) que normalmente vêm descolados da realidade de muitas pessoas e, dificilmente, proporcionarão a tal prometida felicidade, realização ou mesmo aceitação. Podemos identificar claramente um desses “incentivos” na indústria da moda fast fashion que utiliza a ideia de renovação que o ano novo representa para incentivar cada vez mais o consumo por peças de roupas que, em muitos casos, as pessoas nem estejam realmente necessitando. O que gera, além de muitos problemas socioambientais, o fenômeno da renovação massiva do guarda-roupa.

Imagem: Creative Commons

Já falamos aqui no Autossustentável o quanto a indústria da moda fast fashion consume recursos naturais, expondo, muitas vezes, trabalhadores a condições de trabalho forçado e desumano e devolvendo ao meio ambiente poluição na forma de resíduos têxteis e poluição de rios, mares e oceanos por tingimento de tecidos, por exemplo. Você pode ler mais sobre o assunto nas seguintes matérias:

 175 mil toneladas de resíduos têxteis são geradas anualmente pela indústria da moda no Brasil, conforme informações da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil).

 Diante desse cenário é difícil não se preocupar, já que a tendência é que esse número aumente conforme aumentam a produção e o consumo. Mas calma! Ainda podemos mudar isso! Como? Primeiramente buscando mais informações sobre consumo consciente e sabendo que cada um de nós possui responsabilidade nesse ciclo de descarte contínuo e crescente de resíduos têxteis. Então atenção a algumas dicas para o consumo consciente de roupas (clicando aqui você confere as dicas completas):

  • Atenção aos seus hábitos de consumo
  • Compre roupas duráveis e de qualidade
  • Compre menos e escolha melhor
  • Cuide bem das roupas que você já tem
  • Conheça brechós e compre roupas de segunda mão
  • Aceite o desafio de montar um armário cápsula
  • Doe roupas antigas e sem uso
  • Apoie marcas éticas

É muito importante dar destaque para marcas que se propõe a trabalhar com o modelo slow fashion e dando novos significados ao ato de consumir, prezando pela ética e pelo meio ambiente. Por isso, hoje, vamos apresentar a Oficina MUDA que nasceu com o propósito de influenciar positivamente o comportamento das marcas e dos consumidores, reduzindo os impactos ambientais da indústria da moda.

Loja Conceito da Oficina MUDA em Laranjeiras. / Imagem: Oficina MUDA

Fundada sobre o conceito do upcycling, um dos princípios do Ecodesign, a MUDA cria novas peças exclusivas a partir de resíduos têxteis, que antes eram considerados lixo e descartados, gerando problemas ambientais, como mencionado anteriormente.

Imagem: Oficina MUDA

Através da seleção, análise, reaproveitamento, tratamento e transformação das peças de descarte de marcas parceiras são criados novos produtos (além de peças de roupa, são criados vários tipos de produtos como acessórios, almofadas, capas para marmita e necessaires) que são vendidos com preço diferenciado. Sim! Os preços são mais acessíveis justamente para incentivar esse movimento pelo consumo consciente no setor de moda.

Imagem: Autossustentável

Com isso, cria-se um ciclo fechado no setor para garantindo um novo ciclo de vida a materiais (resíduos têxteis, acessórios e matérias-prima não utilizados completamente pelas marcas parceiras) que seriam normalmente descartados.

Imagem: Oficina MUDA

“TODA MUDA, MUDA O MUNDO!” E realmente muda! Com o upcycling baseado na gestão sustentável dos resíduos sólidos das marcas parceiras, a Oficina MUDA já ressignificou 45 mil peças, aproximadamente 12 toneladas de produtos com novo ciclo de vida.

Para saber mais sobre a Oficina MUDA, acesse:

 

Com informações: Oficina MUDA, Agenda Bafafá, Carta Capital, O Globo, Rio Etc.

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *