Cidades SustentáveisConsumoSemana Temática

Indiano larga emprego no Google para despoluir lagos e rios

Segundo o relatório World Water Development, mais de 2 bilhões de pessoas, quase um terço da população mundial, vivem em países que experimentam algum tipo de estresse hídrico. E não são poucos: 31 países enfrentam o problema de forma leve ou moderada. Outros 22 países encontram-se em situação grave de estresse hídrico.

A Índia é um desses países que enfrentam este grave problema. Com uma população de 1,3 bilhão de pessoas, sua expansão vem colocando seus recursos naturais sob pressão. A crescente demanda por água para as indústrias e para a agricultura com extração insustentável e os altos níveis de poluição hídrica agravam ainda mais a situação quanto à disponibilidade de água potável.

A poluição hídrica é um caso à parte, uma alarmante porcentagem de águas residuais não tratadas é despejada diretamente em corpos d’água superficiais. Somente no rio Ganges, são despejados quase 1 trilhão de litros de esgoto não tratado. Completam o caos, uma enormidade quantidade de resíduos plástico e efluentes industriais que sufocam os principais rios do país.

Mas isso vem, aos poucos, mudando. O conservacionista indiano Arun Krishnamurthy tem feito o possível para combater este problema. Largou seu emprego no Google para fundar a Environmentalist Foundation of India (EFI), onde restaura habitats de água doce – como rios, lagos e lagoas – no território indiano.

O movimento já recuperou, com a ajuda de voluntários, 89 corpos de água doce em 12 estados do país desde sua criação em 2007. As ações deram tão certo que despertaram a atenção de governos locais e da iniciativa privada, que passaram a patrocinar a EFI.

O processo de limpeza inclui a remoção de lixo e espécies botânicas invasoras e nocivas que ocupam a área de captação e obstruem as válvulas de entrada de esgoto. Essas ações são cruciais para manter o equilíbrio ecológico da natureza e garantir proteção futura contra inundações e estabilização do lençol freático nos locais.

O amor de Krishnamurthy por corpos hídricos começou em sua infância, quando cresceu em um bairro cercado por eles. Seu sonho e seu propósito de vida é um só: ver lagos limpos com sapos, peixes, pássaros e vegetação.

Para isso, é fundamental o esforço e o envolvimento das comunidades assistidas. Por essa razão, a ONG também promove atividades ao ar livre, em lagos no entorno dessas comunidades, como passeios ciclísticos, para conscientizá-las e educá-las, mostrando a importância da preservação dos recursos hídricos para o planeta.

O movimento já recuperou, com a ajuda de voluntários, 89 corpos de água em 12 estados do país desde sua criação em 2007. A ONG também promove atividades para conscientizar e educar mostrando a importância da preservação dos recursos hídricos do para o planeta.

Para saber mais: https://indiaenvironment.org/

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *