Meio AmbienteSaúde

O que você tem plantado no mundo? – Reflexões sobre a sustentabilidade das nossas relações

Algo inegável sobre a pandemia que vivemos é que ela está pondo em xeque todas as nossas relações – com o planeta, com o consumo, com as pessoas, com a gente mesmo, com tudo.

O mundo precisou parar para que pudéssemos entender a falta que um abraço faz. Para vermos novamente animais se movimentando por pólos urbanos e nadando em rios/mares mais límpidos. Para conseguirmos observar o céu. Para que as vídeo-chamadas se tornassem, de fato, as soluções de contato à distância. Para que percebêssemos que somos todos seres humanos que precisam de poucas coisas materiais, muito afeto e um tanto de consciência sobre nossa responsabilidade no mundo.

Imagem: Creative Commons

Temos falado com frequência sobre tudo isso passar e voltarmos à nossa rotina normal. Mas que seja um novo normal, com um olhar mais cuidadoso, com ações cotidianas mais sustentáveis à saúde do planeta.

Se as empresas viram que o home office funciona e traz vantagens, que tal termos menos deslocamentos (um dia de home office por semana seria um bom começo), menos trânsito e poluição nesse campo? Se as pessoas perceberam que todo seu guarda-roupa é um exagero, que tal fazer isso circular? Se a natureza nos dá lindos dias de sol, que tal aproveitarmos ainda mais nossas áreas verdes (ou criá-las!)?

Sem contar o tempo de qualidade com família, amigos, pessoas que amamos, esses encontros na maioria das vezes são adiados pela correria do de nossa rotina cada vez mais agitada. Nenhuma mudança de hábito vem com facilidade, mas é preciso um começo, um esforço e um retorno positivo que nos estimule a continuar.

Imagem: Creative Commons

Um pé de tâmaras antigamente levava de 80 a 100 anos para produzir seus primeiros frutos (hoje as tamareiras produzem a partir do quinto ano), então há um ditado que diz “quem planta tâmaras, não colhe tâmaras”. A fábula conta a história de um senhor que semeava tamareiras e foi abordado por um rapaz que o questionou porque plantar se não iria colher os frutos. O senhor respondeu serenamente que se todos pensassem assim, não haveria mais tâmaras no mundo. E isso nos ajuda a entender duas lições fundamentais para nossa vida. A primeira é que mais importante que a colheita, é o plantio. E a segunda, é que nem sempre os frutos vêm em curto prazo.

Lembra daquela frase que costumávamos usar: “Pare o mundo que eu quero descer”? Pois é, o mundo parou, mas descer não vai transformá-lo. O que você está fazendo para a roda girar e o que realmente importa continuar em sua vida? Quais sementes você tem plantado e em que raízes você se sustenta e sustenta suas relações?

Imagem: Creative Commons

Aproveite a quarentena e faça uma horta! De temperos, flores, árvores, amor, boas energias e dos frutos que você quer colher (ou, ao menos, semear para futuro)!

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *