EducaçãoMeio AmbienteSemana Temática

Mostra Ecofalante: Filmes ambientais e debates para ver na Semana do Meio Ambiente

A Mostra Ecofalante de Cinema preparou uma edição bem especial para celebrar a Semana do Meio Ambiente. Entre os dias 3 e 9 de junho haverá uma programação online e com acesso gratuito a cinco títulos produzidos no Brasil, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido.

Acessíveis por meio da plataforma Videocamp, estarão os filmes: “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, de Jorge Bodanzky e João Farkas; “Amazônia Sociedade Anônima”, que tem Estêvão Ciavatta como diretor e Walter Salles como produtor associado; “A Grande Muralha Verde”, de Jared P. Scott, que tem produção-executiva de Fernando Meirelles, “O Golpe Corporativo” de Fred Peabody, e “Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt.

Os cinco títulos serão o ponto de partida para os debates realizados sobre os seguintes temas: conservação ambiental, emergência climática, economia e saúde. Todos serão transmitidos ao vivo pelo YouTube e pelo Facebook.

Confira a programação!

3 de junho (quarta-feira)

19h00 – Abertura com Chico Guariba e Laís Bodanzky (diretora-presidente da Spcine) e Mário Mantovani.

19h30 – “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra” – Jorge Bodanzky e João Farkas (Brasil, 2019) *disponibilizado até o final do dia 09/06 (terça-feira).

Imagem: Divulgação

O filme acompanha a luta diária de Ruivaldo Nery de Andrade, um soldado na linha de frente da batalha pela proteção ambiental, para sobreviver diante das consequências do assoreamento do Rio Taquari, em Mato Grosso do Sul.

4 de junho (quinta-feira)

17h00 – “Golpe Corporativo” – Fred Peabody (“The Corporate Coup d’Etat”, Canadá/EUA, 2018) e “Ebola: Sobreviventes” – Arthur Pratt (“Survivors”, EUA, 2018) *disponibilizados até o final do dia 09/06 (terça-feira).

Imagem: Divulgação

O documentário “Golpe Corporativo” narra a história por trás do “golpe corporativo” que seria a origem de muitos dos problemas na democracia atual, controlada por lobistas e pelo corporativismo.

Imagem: Divulgação

Já o longa-metragem “Ebola: Sobreviventes” traça um retrato dos heróis da Serra Leoa ao enfrentar o Ebola durante uma das mais agudas emergências de saúde pública dos tempos modernos19h00 – Debate com Jorge Bodanzky e João Farkas, diretores de “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, Júlia Boock (analista de conservação da WWF Brasil) e mediação de Flávia Guerra.

5 de junho (sexta-feira)

15h00 – Debate “O papel do cinema na comunicação de questões socioambientais” com os diretores Fernando Meirelles, Jorge Bodanzky, Estêvão Ciavatta e Vincent Carelli e mediação de Flávia Guerra.

17h00 – “Amazônia Sociedade Anônima” – Estevão Ciavatta (Brasil, 2019) *disponibilizado por 24 horas, até às 17h00 do dia 6/06 (sábado).

Imagem: Divulgação

Diante do fracasso do governo brasileiro em proteger a Amazônia, índios e ribeirinhos, em uma união inédita liderada pelo Cacique Juarez Saw Munduruku, enfrentam máfias de roubo de terras e desmatamento ilegal para salvar a floresta.

19h00 – Debate “Conservação: Ataque ao Meio Ambiente e aos Povos Tradicionais”, com Adriana Ramos (ISA), Daniel Azeredo (procurador do Ministério Público Federal do Pará) e Joênia Wapichana (deputada federal da REDE-RR –a confirmar), com mediação de Claudio Angelo.

6 de junho (sábado)

17h00 – “A Grande Muralha Verde” – Jared P. Scott (“The Great Green Wall”, Reino Unido, 2019) *disponibilizado por 24 horas, até às 17h do dia 7/06 (domingo).

Imagem: Divulgação

O filme acompanha Inna Modja, cantora e ativista do Mali, em uma jornada épica pela Grande Muralha Verde da África — uma iniciativa ambiciosa para fazer crescer um “muro” de oito mil quilômetros de árvores que se estende por toda a largura do continente para restaurar a terra e fornecer um futuro para milhões de pessoas.

19h00 – Debate “Emergência Climática: desertificação, conflitos, migrações e outros impactos imediatos“, com Fernando Meirelles, Paulo Artaxo, mediação de Daniela Chiaretti.

7 de junho (domingo)

19h00 – Debate “System Error: como o atual sistema econômico leva à destruição ambiental, ao fim do trabalho digno e ao abalo da própria democracia“, com Ladislau Dowbor, Ana Claudia Mielke e mediação de Silvio Caccia Bava.

8 de junho (segunda-feira)

19h00 – Debate “Saúde – Como Comunicar em Tempos de Crise Sanitária e Fake News?”, com Douglas Rodrigues, Ana Paula Morales e mediação de Mariluce Moura.

Mais informações, através do site: http://ecofalante.org.br/evento/semanameioambiente

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *