EducaçãoMeio Ambiente

Como a família pode contribuir para a assimilação da Educação Ambiental?

A educação ambiental pode ser entendida como a construção de conhecimentos sobre questões socioambientais e, principalmente, o desenvolvimento de atitudes e valores para a preservação e manutenção de qualidade de vida, e a família tem papel fundamental neste processo.

Respeitar e preservar todas as formas de vida, não é um aprendizado que se consolida apenas em conhecimentos teóricos, mas também com adaptações das práticas cotidianas que promovam efetivamente estes valores.

Imagem: Creative Commons.

As crianças, em geral, se empenham em atividades práticas, quando isso é proposto de maneira interessante, divertida e incorporando atitudes coerentes com a Educação Ambiental no cotidiano, pode estimular a assimilação e o aprendizado das crianças. Quando a criança vê em sua família exemplos de referência sobre Educação Ambiental, o aprendizado se torna mais espontâneo e acessível.

Estes modelos de inspiração e aprendizagem podem ser encontrados nas famílias, reforçados pelos vínculos afetivos que geralmente se estabelecem. Para continuarmos essa reflexão, iremos adotar aqui a família em seus mais diversos formatos, entendendo-a como a instituição de afeto e cuidado entre seus membros, sendo estes: pai, mãe e filhos, como também famílias monoparentais (apenas a mãe ou apenas o pai), com filhos adotados, recomposta, homoparental ou qualquer grupo que se entenda como família.

Imagem: Creative Commons.

Sendo assim, a família é a instituição que irá colaborar intensamente nos processos de aprendizagem e desenvolvimento infantil, pois, por meio das relações estabelecidas, as crianças aprendem valores e vivências, nos diálogos e nos exemplos.

Lembre-se, portanto, que você é fonte de inspiração para a criança e ela estará constantemente observando e aprendendo com seus passos. Então, é importante ficar atento às suas próprias práticas, além de demonstrar interesse e estimular essa criança, por meio de diálogos, atitudes e pequenos exemplos. Isso tudo colabora muito para o desenvolvimento da criança, inclusive, quanto às questões de educação ambiental que promovam mais respeito, solidariedade e valorização ambiental.

Imagem: Creative Commons.

Assim, é relevante desenvolver um olhar atento para se autoavaliar e perceber possíveis mudanças para colaborar com questões de sustentabilidade, buscando informações e estimulando a criança a participar das atividades já exercidas e das simples transformações desenvolvidas.

Neste aspecto, você pode, por exemplo, convidar a criança para ajudar a cozinhar, porque este momento proporcionará conhecimento e valorização dos alimentos, desenvolvendo o cuidado e evitando desperdícios. Inclusive pode ser uma ótima forma de passar o tempo juntos, além de estimular a boa alimentação.

Outro exemplo é referente ao uso da água, uma vez que, você deve mostrar à criança a importância de manter as torneiras fechadas quando não estiver usando a água efetivamente, enquanto escova os dentes ou lava louças. É importante não apenas dizer para fechar a torneira, mas sim estabelecer diálogo, explicando a importância de ter esses cuidados. Fazendo isso, você está contribuindo para o desenvolvimento dessa criança, não havendo necessidade de estabelecer longos discursos, pois conversar e realizar as atividades em conjunto será bastante relevante para consolidar práticas e valores socioambientais.

Imagem: Creative Commons.

Outra prática bastante interessante é estimular a criança a separar os resíduos (lixo) junto com você, lembre-se de explicar a importância de fazê-lo, converse sobre os destinos dos lixos gerados, sobre os processos de reciclagem, desenvolvam juntos a reutilização de materiais, promovendo agradáveis momentos de aprendizagem e de convivência.

Estes são alguns pequenos exemplos de práticas que estimularão a criança a desenvolver valores da Educação Ambiental permitindo-nos, assim, almejar e construir um mundo melhor para vivermos.

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *