EducaçãoMeio Ambiente

Cinema Ambiental: um importante recurso para despertar a consciência

O cinema ambiental surgiu, na década de 1980, como forma de representar a veiculação das questões ambientais nos festivais. O termo ainda é muito recente quando comparado ao cinema em si, e é enquadrado na categoria temática e não estética, o que o torna bem complexo, porque há a possibilidade de trabalhar outros assuntos no mesmo filme.

Não é que antes da década de 1980 não tenha se falado sobre questões ambientais, porém, elas eram introduzidas de outra forma. No Brasil, por exemplo, o cinema ambiental contou com três fases: dos primeiros filmes nacionais até o começo da década de 1930, as abordagens eram centradas nas belezas naturais brasileiras e nas florestas quase inexploradas; da década de 1930 até a década de 1950, abordavam o exotismo das regiões e exaltavam o progresso urbano que estava latente; já a partir da década de 1960, com o surgimento do cinema socioambiental, o cinema ecologicamente engajado, as abordagens apareceram com tom de denúncia, envolvendo questões de sobrevivência do homem em seu habitat.

 

Imagem: Creative Commons.

Na atualidade, o cinema com temática ambiental tem assumido um status muito importante, envolvendo ambientalistas, educadores, produtoras, e muitos outros profissionais de diferentes áreas. O cinema ambiental compreende tanto filmes e vídeos selecionados e premiados em festivais de cinema ambiental, quanto filmes utilizados por educadores em atividades de educação ambiental, e também vídeos utilizados como veículo de divulgação de projetos ambientais institucionais e ações ambientalistas.

O caráter ambiental de alguns vídeos sempre foi muito ligado às concepções de meio ambiente como natureza imóvel, para ser observada e preservada, ou então da natureza vista como recurso, onde o homem gerencia esse processo, e ainda, como problema que necessita ser resolvido. Pode-se dizer então, que grande parte desses vídeos é utilizada para difundir que os problemas ambientais advêm da relação desequilibrada entre os seres humanos, a natureza, e outras espécies. E também que as soluções dependem da mudança de hábitos e comportamentos da população, apresentando, muitas vezes, práticas mais adequadas a serem seguidas para que o equilíbrio seja restaurado.

Mas como a discussão voltada para temática ambiental no cinema pode trazer benefícios para a sociedade? E por que essa discussão é tão importante?

O cinema pode ser considerado como uma fonte de informação, como qualquer outra mídia, podendo influenciar diretamente as percepções e concepções do público, e tem se mostrado muito importante no debate ambiental desde sua criação.

Imagem: Creative Commons.

A linguagem cinematográfica utilizada como recurso na construção de conhecimentos, se torna eficaz porque pode integrar a realidade individual com o meio natural, e desta forma, desenvolver no sujeito a sensibilidade e a percepção do universo. Essa linguagem, que acaba se tornando acessível, possibilita a integração do indivíduo com o meio, fazendo com que o espectador tenha a sensação de reconhecimento e possa se identificar, e mais do que isso, possa identificar todo o processo de degradação pelo qual o planeta vem passado.

O cinema pode proporcionar uma perspectiva que está situada no presente, mas que a interliga com o passado e o futuro, ele parte do concreto, do próximo e até real e desperta todos os sentidos – a imagem apoia a fala, a narrativa, as histórias que são contadas. Todos os elementos de um filme se unem para gerar uma sensibilização no espectador que pode, de alguma forma, repensar nas suas atitudes e práticas.

São esses alguns dos motivos, que tornam o cinema tão significativo no campo dos debates ambientais, auxiliando nos processos educacionais e de sensibilização, para tomada de consciência e formação de pensamento crítico de todos nós, que são tão necessários nesse momento, na tentativa de transformação social e ambiental.

 

Referências:

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *