ConsumoMeio Ambiente

Bucha vegetal: alternativa simples e barata para uma limpeza mais ecológica

Muitas vezes, pela agitação do ritmo de vida, acabamos consumindo produtos sem pensar muito sobre o impacto que uma “pequena” e corriqueira compra pode causar no meio ambiente. A bucha que temos o costume de usar na cozinha, aquela fiel escudeira na limpeza, a esponja de lavar louça sintética de espuma, é um desses casos.

Esse objeto é composto por plástico poliuretano, um material de difícil reciclagem baseado em petróleo e outros componentes químicos sintéticos. Também demoram centenas de anos para se decompor e ainda deixam microplásticos no meio ambiente, podendo ser ingeridos por animais. Uma solução, mais barata e ecológica é a bucha vegetal, cuja matéria-prima é natural e totalmente biodegradável, podendo ser inclusive, reciclada em casa por meio da compostagem. Confira alguns bons motivos para mudar esse hábito de consumo.

Imagem: Wikimedia.

 10 motivos para usar a bucha vegetal

  • Ela vem da natureza.
  • A bucha vegetal é biodegradável.
  • Não gera resíduos durante a sua decomposição e pode ser compostável.
  • É mais eficiente do que a bucha sintética, porque limpa as louças e não risca.
  • Custa bem mais barato.
  • Rende mais, pois pode ser cortada em pedaços e dura cerca de um mês.
  • É mais higiênica, já que demora mais para desenvolver fungos e bactérias.
  • Usando a bucha vegetal, você incentiva os pequenos agricultores a produzirem a planta.
  • Com essa bucha, você vai produzir menos lixo, economizar na compra de esponjas e, se não quiser mais comprar, pode cultivar em casa.
  • O tempo médio de uso é de 2 meses.
Imagem: Faz Fácil Plantas & Jardim.

A bucha vegetal, bucha-dos-paulistas, lufa, ou esponja vegetal, como o próprio nome diz, tem origem em uma planta, mais precisamente uma trepadeira com o nome científico de Luffa Aegyptiaca, própria do clima tropical, nativa do sul e sudeste da Ásia. Seu fruto se assemelha a um enorme pepino que pode chegar até 45 centímetros de comprimento. Essa fibra natural possui diferentes propriedades, como isolante térmico e acústico, pouco inflamável e de grande compactação.

Para quem mora em um ambiente espaçoso, que recebe luz direta do sol, ainda é possível cultivar sua própria bucha vegetal, dentro de vasos ou diretamente no solo. O ideal é um clima quente e úmido, mas pode ser cultivada em temperaturas acima de 16°C.

Imagem: Freepik.

Além de ser usada como esponja de lavar louça, esse material também pode servir como esponja de banho, esponja de limpeza e esfoliante, e até mesmo como palmilha. Outra vantagem é que usando a bucha vegetal você também incentiva os pequenos agricultores que produzem a planta e ainda preserva a sua louça e utensílios dos riscos causados pelos modelos sintéticos.

Para limpar a bucha vegetal e prolongar a sua durabilidade, basta colocá-la de molho uma vez por semana em uma solução de cloro com água por 30 minutos. Essa simples medida a deixa livre de bactérias e branquinha novamente. Ou você pode também fervê-la uma vez por semana por 5 minutos. Outra dica é após o uso, sempre pendure a bucha para mantê-la seca.

Para descartá-la, enxague bem, corte em pedacinhos e coloque na composteira ou descarte com outros resíduos orgânicos. Composte somente se usada com lava louças e sabão biodegradável.

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *