ConsumoMeio AmbienteModa Sustentável

Moda e Sustentabilidade: o poder das nossas escolhas!

Não é de hoje que a roupa deixou de exercer somente a sua função prática, que é a de proteger o nosso corpo. Atualmente, ela também desempenha as funções estética e simbólica; essas diretamente associadas a quem somos e ao que acreditamos.

Historicamente, e em diferentes épocas, personalidades transmitiram mensagens através do vestir, diminuindo cada vez mais as fronteiras entre moda e ativismo. Podemos citar, por exemplo, a estilista Katharine Hamnett [1], que utiliza a moda como ponte para o seu ativismo em prol do meio ambiente e de causas sociais. Citamos também a atriz Emma Watson [2], que atualmente declarou apenas apoiar marcas que representem suas crenças.

Katherine Hamnett

A palavra ativismo significa “transformação da realidade por meio de uma ou mais ações práticas”. É quando a gente se opõe não apenas à teoria e partimos para o fazer.

Com as amplas discussões sobre sustentabilidade, a moda se torna um pilar cada vez mais importante para que nós, consumidores, possamos fazer escolhas assertivas. Através dessas escolhas, a roupa passa a atuar não só como uma ferramenta de expressão da nossa individualidade, como também da nossa cultura e crenças: sociais e políticas. É através dessas escolhas que estreitamos relações com nossos posicionamentos, sejam eles associados à causa animal, a condições de trabalho digno e/ou menos impacto ao meio ambiente.

Podemos ver debates cada vez maiores sobre a necessidade de apoiar economias criativas e valorizar produtores locais, onde nossas escolhas vão contra a lógica de um sistema de produção acelerado – que já falamos diversas vezes aqui, degrada o meio ambiente e escraviza pessoas.

Compre menos, escolha melhor, faça durar. / Imagem: Edward Howell/ Unsplash.

Dentro do sistema econômico que vivemos, utilizar o nosso poder de escolha para financiar negócios que acreditamos é fazer o dinheiro chegar até quem está trabalhando em prol da sustentabilidade. Através dessas decisões, garantimos não somente que iremos vestir algo que foi produzido em conformidade com o que acreditamos ser certo, como também incentivamos o crescimento dessas empresas e de toda cadeia produtiva na qual ela faz parte.

Estar nesse lugar de escolha também é sobre fazer perguntas. Sobre olhar para dentro, questionar nossos próprios hábitos de consumo, entender o impacto das nossas decisões e desenvolver consciência. Mas esse é apenas um dos caminhos, dentre tantos outros, para se chegar a um lugar de desejo –habitar espaços onde humanidade e natureza possam coexistir de maneira sustentável, prezando pelo nosso bem estar e pela preservação do planeta.

 

Referências:

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *