ConsumoSemana Temática

Você é um consumidor consciente? Que tal fazer o teste?

O consumidor tem um grande poder em mãos, embora nem sempre tenha consciência disso. Por meio de suas escolhas cotidianas, ele pode contribuir para reduzir os impactos negativos no meio ambiente, na economia, na sociedade e no seu próprio bem-estar.

Pensando nisso, o Instituto Akatu fez um roteiro com seis perguntas que ajudam o consumidor a refletir antes e depois de fazer uma compra.

 

1 – POR QUE COMPRAR?

Somos bombardeados diariamente com milhares de propagandas e promoções das mais incríveis possíveis, que nos induzem a consumir. Mas é preciso pensar sobre o que motiva essa compra: Você realmente precisa comprar ou está sendo levado pelo impulso do momento?

Antes de fazer a compra, pense se há alternativas a ela, como reaproveitar algo que já tenha em casa, fazer uma troca com alguém, pegar um item emprestado (veja nosso post) ou reformar algo que você já tem.

 

2 –  O QUE COMPRAR?

Pesquise mais sobre o produto para ver se realmente atende às suas necessidades. Especificações, funcionalidades…será que o produto vai atender o que você quer? Fazendo essa pergunta, você evita ser atraído por elementos que não serão úteis no uso que você fará do produto.

Também é importante levar em consideração critérios como a qualidade, a durabilidade e a segurança do produto, além do seu preço. Sempre prefira um produto mais durável, que será útil por mais tempo e que permitirá levar mais tempo para que uma nova compra venha a ser necessária no futuro. Aquela velha máxima, às vezes o barato sai bem mais caro.

 

3 – COMO COMPRAR?

Comprar a vista ou a prazo? Fique atento aos descontos! Algumas lojas oferecem descontos com compras realizadas a vista.

Se estiver dentro do seu orçamento, é válido aproveitar o desconto e quitar logo o valor da compra.

Caso seu orçamento esteja apertado e você realizar a compra prazo, fique atento ao valor das parcelas e se terá como arcar com esse compromisso. E muita atenção também ao valor das taxas de juros! Existem casos em que o valor total a ser pago por um produto comprado a prazo acaba ficando muito mais alto por conta da incidência das taxas de juros. Fique de olho no crediário, cartão de crédito e cheque especial!

Sabe aquele famoso custo/benefício? Então… essa é a hora de avaliar se vale a pena gastar esse dinheiro nesta compra mesmo?

 

4 – DE QUEM COMPRAR?

O consumidor consciente conhece bem o produto que vai adquirir e também a empresa que o produz. Características do produto como os componentes utilizados em sua produção, os cuidados dessa empresa na exploração dos recursos naturais e com o ambiente onde a fábrica está instalada, o tratamento e a valorização dos funcionários, a contrapartida que a empresa oferecerá para a comunidade e economia locais. Fique de olho em empresas que realmente executem um planejamento sócio-ambiental.

5 – COMO USAR?

Pode parecer uma pergunta óbvia, mas, muitas vezes, os produtos adquiridos não apresentam um bom funcionamento por uso inadequado. Precisamos estar atentos ao uso consciente dos produtos e serviços adquiridos, assim podemos evitar as compras desnecessárias como quando surge uma nova versão de aparelho celular. Comprar essa nova versa é realmente necessário ou a compra está relacionada a seguir uma tendência?

Vamos a alguns exemplos práticos de bom uso: ser cuidado no uso; usar o produto até o final da sua vida útil; quando o produto der defeito, consertar antes de comprar um novo; desligar os aparelhos eletrônicos quando não estiverem em uso, inclusive desplugá-los das tomadas.

 

6 – COMO DESCARTAR?

Antes de descartar o produto é importante pensar se ele realmente não terá mais utilidade para você ou para outras pessoas. Precisamos estar atentos também ao descarte dos componentes produtos como as embalagens.

Caixas podem se transformar em brinquedos educativos para as crianças, inclusive ao realizar a transformação junto às crianças você estará passando um excelente exemplo de lição ambiental. As caixas juntamente com plásticos também podem ser destinadas a alguma cooperativa de reciclagem, esteja atento se em seu bairro há coleta seletiva de materiais.

Roupas antigas podem ser customizadas e assim ganharem vida nova ou podem, quando em bom estado, ser doadas a instituições ou vendidas para brechós. Móveis e eletrodomésticos antigos podem ser doados, trocados ou vendidos, os app estão aí, pessoal!

E se nenhuma dessas alternativas for possível, vamos descartar da forma correta! Atenção à coleta seletiva e às cooperativas de reciclagem!

Essas dicas podem até parecer pouca coisa, mas pense só: Se cada um de nós refletir sobre esses pontos antes de adquirir um novo produto ou mesmo descartar formaremos um movimento poderoso e transformador. Que tal se juntar a corrente do consumo consciente? O planeta agradece!

 

Com informações de: Instituto Akatu

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *