AlimentaçãoSaúde

Simples e criativa! Aprenda culinária consciente e uma deliciosa receita de hambúrguer vegano

A cozinha é um espaço de transformação!

Quase sempre, a proposta é criar sabores, texturas, aparências e cheiros que nos saciem a fome antes mesmo da degustação.

Sabe aquele chamado pelo despertar dos sentidos? Você percebe a presença de determinado alimento ou preparação e logo imagina que está na hora de se alimentar, se percebe na experiência.

É assim que geralmente funciona: A ideia de saciedade e bem-estar vem primeiramente pelos sentidos do olfato e visão.

Senso de medida, objetivos e essência

Todos gostam de uma mesa com preparações bem organizadas, coloridas e bonitas. A famosa “mesa cheia”, a abundância, a fartura que encanta o olhar e convida a bons momentos em que se une o necessário ao agradável.

O objetivo numa refeição é quase sempre o preenchimento e aquela sensação de se atingir um estado em que se fica satisfeito. Tal ação oferece uma dose de tranquilidade temporária e a impressão de que existe energia e saúde.

Porém, sabemos que pelo lado orgânico e mais original do nosso ser, a saúde e a vitalidade que buscamos, depende também de como é nossa relação com o meio ambiente, do que doamos e do quanto cooperamos.

Bem-estar genuíno, pouco tem de experiência física e muito tem de presença sustentável no mundo, por isso, vale rever o comportamento alimentar.

Simplicidade como ponto de partida

Dentro de uma forma desmedida de “viver” a alimentação, esquecemos o tempero especial da simplicidade.

A simplicidade é o toque da consciência desperta, sustentável e cooperativa ao mundo. Uma culinária simples é uma culinária para todos os gostos e públicos e precisa ser resgatada com urgência.

Com a simplicidade, vem a criatividade

A criatividade favorece o bom uso do que se tem, evita desperdícios e estimula o aprendizado sobre os próprios talentos e habilidades. Além disso, reapresenta os recursos naturais disponíveis aos que estão dispostos a agir como tutores numa dinâmica de cuidado. Assim, deixa-se de lado a ideia de que somos os donos da terra.

Como tutores amorosos, garantimos alimentos mais orgânicos e naturais de forma acessível, e preservamos os ciclos bonitos da vida. Com tal postura, ampliam-se ações de hortas urbanas, hortas caseiras, projetos de uso integral de alimentos, incentivo ao hábito de cozinhar e tantas outras formas de reconexão com o meio e com a vida.

Coisas simples, que acabaram entrando para a lista do exótico, caro e complexo, mas que podem voltar a integrar nossa existência por meio de uma decisão e pela mudança de hábitos.

Agora vamos à receita simples com reaproveitamento

Sabe aquele pouquinho de feijão que sobrou? Vamos reaproveitá-lo e fazer hambúrgueres!

Hambúrguer de feijão
Imagem: Grupo Veganices da Val

 Hambúrguer Vegano de Feijão

  • Processe o feijão no liquidificador com temperos e azeite. Faça um purê.
  • Leve esse purê a uma bacia e misture uma colher de sopa de farinha de linhaça, uma colher de sopa de aveia (em lâminas ou em flocos finos). Acrescente pimentão picadinho e salsa. A mistura ficará com consistência de uma pastinha.
  • Não precisa modelar o hambúrguer. Pode deixar essa massinha bem fechada e quando for fritar numa frigideira antiaderente, coloque um fio de óleo de sua preferência e modele as laterais e espessura com a própria espátula. Coloque a massa com a frigideira mais quente para não grudar.
  • Se já quiser deixar modelado, coloque um pouco de farinha de arroz ou mais aveia para a massa ficar mais firme e modele os formatos e embale bem. Essa receita pode ser congelada.
Hambúrguer
Imagem: Grupo Veganices da Val

Dica: Você pode usar também outros tipos de feijões como fradinho, azuki, preto, branco, vermelho. Experimente a mesma receita com outros grãos e até mesmo com aquele pouquinho de sopa de ervilha que sobrou. Acrescente pimenta, coentro ou outros itens que gostar. Com essa receita você poderá fazer sanduíche e até petisco se o tamanho for menor. Fica muito bom também com gérmen de trigo.

 

 

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *