CulturaUrbanidade

Estamos criando redes de Fast Schools?

Qual importância de uma educação slow em um mundo cada vez mais fast?

Não faltam indícios de que nosso mundo está em um ritmo cada vez mais acelerado: informação acessível praticamente o tempo todo, processos produtivos que funcionam ininterruptamente e pessoas que não sabem o que é ficar uma tarde inteira apreciando apenas o ócio.

Pressa
Imagem: Creative Commons

Vejo reflexos dessa pressa o tempo todo nas escolas. Pais que querem seus filhos alfabetizados antes dos 4 anos de idade, crianças que não têm tempo de brincar e currículos com conteúdos extremamente empacotados e padronizados para maximizar o desempenho dos alunos e da escola sem perder tempo.

Pressão
Imagem: Creative Commons

O educador Maurice Holt escreveu um artigo no qual ele compara escolas a restaurantes.

“A função do alimento é nutrir o corpo enquanto a da educação é nutrir a mente”, diz o autor.

Se a escola é como um restaurante, hoje muitas delas fazem parte de uma grande rede de fast food. Rapidez e padrão em entregar produtos e conteúdos; maximização de lucros e de desempenho escolar; comidas e currículos pouco nutritivos; funcionários e alunos submissos e pouco críticos.

Repensar a educação
Imagem: Creative Commons

Em contrapartida, surgem movimentos e escolas que se propõe a fazer diferente. A ressignificar seu espaço e as experiências de seus alunos e comunidade. Escolas que buscam formar seres críticos, individuais e únicos, valorizando as diferenças e o potencial de cada um.

Quer uma sugestão para sua escola desacelerar? Comece uma horta.

Contato
Imagem: Creative Commons

A prática de preparar a terra, plantar e cuidar de uma beterraba até que ela esteja no momento certo de colher quebra totalmente com a noção de tempo com que as crianças estão acostumadas. O tempo da natureza é outro e não conseguimos controlá-lo. Eles terão que lidar com a frustração de uma planta morrer, compreenderão (na prática) a sazonalidade dos alimentos e valorizarão muito mais o processo do que apenas o resultado final. E tenho certeza que será uma experiência transformadora não apenas para os alunos, mas para educadores, famílias e toda comunidade escolar.

Que tal termos pressa para desacelerar?

 

 

Tags:

Um comentário

  1. Parabéns!!!
    Fantástica esta ideia,
    👏🏻👏🏻👏🏻

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *